Atletas digitais de Macaé se destacam em Torneio Brasileiro

Os atletas digitais Juan Bernardo Thomaz, Kauan Silva, João Pedro Santos e Welisson Rodrigues se destacaram esse mês nas competições de Free Fire. A equipe ficou em segundo lugar na final do campeonato, realizada no dia 20 de fevereiro, contra o Vasco. O torneio teve início no dia 16, com a participação de 12 equipes brasileiras, representando grandes clubes de futebol, como o Flamengo, Fluminense, Grêmio, Palmeiras, Fortaleza, Chapecoense, Corinthians, Internacional e o Sport de Recife.

O que antes era apenas diversão, agora é levado a sério pelos jogadores, que buscam uma carreira profissional. Os jovens macaenses, que têm idade entre 14 e 17 anos, já participam de campeonatos há dois anos. A rotina de treinos é diária para aperfeiçoar as habilidades, estratégias e truques do jogo.

“Nosso objetivo agora é conseguirmos patrocinadores, representar Macaé, angariar apoio para fazermos a camisa da equipe e melhorar nossas divulgações nas redes sociais. Estamos muito motivados em representar nossa cidade nas competições”, disse o gamer Juan Bernardo.

Segundo o Secretário de Esportes, Marvel Maillet, uma das ações que estarão no calendário de eventos esportivos da cidade é o campeonato municipal de jogos eletrônicos. “Vamos focar também nos esportes digitais, que estão em alta entre todos os públicos. E muitos atletas estão treinando para serem competidores profissionais e disputar nos grandes torneios mundiais”, destacou.

O Free Fire é um jogo eletrônico de ação e aventura, que se tornou sucesso mundial. Lançado no Vietnã, em 2017, hoje já acumula mais de 100 milhões de usuários espalhados pelo mundo. Pode ser jogado através do smartphone ou do computador. Não exige uso de equipamentos sofisticados, e com isso, a acessibilidade é maior, tornando o jogo popular no Brasil.

Em 2019, dois milhões de pessoas assistiram à transmissão da final do Mundial, que aconteceu no Rio de Janeiro, e de onde a equipe do Corinthians sagrou-se campeã.

Em 2020, com a pandemia, o Mundial foi substituído pelo Free Fire Continental Series (FFCS) das Américas, tendo a metade das 20 equipes classificadas sendo do Brasil. O campeonato reuniu os melhores times da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) e da Free Fire League Latinoamerica. E quem levou o prêmio de US$ 80 mil (cerca de R$ 425 mil) para casa foi a equipe brasileira Team Liquid.

O contato da equipe de jogadores de Macaé é através do e-mail dvgkoxml@gmail.com e o Instagram @macaesport.ofc.

Fonte: Prefeitura de Macaé
Jornalista: Ana Paula Medeiros / Secretaria Municipal de Espo
Foto: Divulgação / Secretaria Municipal de Esportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *