Fiocruz realiza treinamento para o uso do SISS-Geo em Macaé

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizará treinamento para o uso do aplicativo SISS-Geo (Sistema de Informação em Saúde Silvestre), disponível para celular. A ação acontece na próxima semana, no dia 1° de fevereiro (quinta-feira), de 10h às 15h30, no Auditório Claudio Ulpiano, Bloco A, da Cidade Universitária. O objetivo é destacar os procedimentos para o monitoramento de animais silvestres e suas potencialidades para prevenção e controle de doenças, como a febre amarela. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas pelo email vigilanciasaude@macae.rj.gov.br. A participação é gratuita.

O aplicativo SISS-Geo foi elaborado para que se possa registrar, online ou offline, as observações de maneira rápida, contribuindo de forma direta com a construção de um sistema de utilidade pública para prevenção de doenças, em animais e em pessoas. O aplicativo permite o envio de informações sobre os animais, sua localização, características do ambiente e fotos, além do registro de sugestões, dúvidas e até mesmo críticas ao sistema.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Ana Paula Dalcin, a Prefeitura de Macaé solicitou o treinamento com a proposta de proporcionar maior embasamento frente ao controle e prevenção da febre amarela no município.

“Lembrando que este ano, até o momento, Macaé não tem nenhum caso de febre amarela confirmado e conta com 195 mil pessoas imunizadas”, destacou Ana Paula Dal-cin. O que equivale a 98% da população já vacinada.

O treinamento é destinado às equipes de monitoramento das secretarias de Saúde e Ambiente, guias turísticos e demais interessados das Prefeituras de Macaé, Conceição de Macabu, Trajano de Moraes, Santa Maria Madalena, Casimiro de Abreu, Quissamã, Carapebus e Rio das Ostras.

Programação

 

    • 10h – Abertura com a participação de representantes de órgãos e instituições;

 

    • 10h30 às 12h30 – Treinamento do SISS-Geo e capacitação para coleta de primatas mortos;

 

    • 12h30 às 13h30 – Almoço;

 

    • 13h30 às 15h30 – Como usar o SISS-Geo para vigilância em saúde e conservação da biodiversidade; Como os registros do SISS-Geo se transformam em modelos de previsão de febre amarela e de outras doenças; dúvidas frequentes contra a febre amarela;

 

    • 15h30 – Visita da equipe da Fiocruz ao Parque Municipal do Atalaia

 

O aplicativo

O Sistema de Informação em Saúde Silvestre (SISS-Geo) é a plataforma computacional essencial e inerente ao funcionamento do Centro de Informação em Saúde Silvestre (CISS). O aplicativo SISS-Geo para celular está disponível para sistema operacional Android e IOS gratuitamente.

Os modelos de alerta são gerados considerando-se parâmetros pré-determinados como a proximidade geográfica e temporal entre registros feitos pelos usuários e especialistas, o tipo de animal observado, as características e impactos ambientais diagnosticados no local da observação e condições físicas do animal. Por meio de métodos de aprendizagem de máquina, o SISS busca relações entre as características dos registros e suas gravidade.

Uma vez identificada uma situação anormal, pelo modelo de alerta, o Centro de Informação em Saúde Silvestre torna disponível a informação para que os setores responsáveis possam buscar novos dados para sua identificação e confirmação e estimular a pesquisa.

O SISS-Geo integra o Centro de Informação em Saúde Silvestre (CISS), da Fundação Oswaldo Cruz, http://www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br, em parceria com o Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC).


Fonte: Prefeitura de Macaé
Jornalista: Julie Silveira

Deixe um comentário