Imunização contra rotavírus é feita na Casa da Vacina

Fonte: Prefeitura de Macaé
Foto: Arquivo Secom

A imunização contra rotavírus é aplicada na Casa da Vacina. Ela é indicada para a prevenção de gastroenterites causadas por rotavírus do sorotipo G1 em crianças menores de um ano. A primeira dose pode ser administrada a partir de um mês e 15 dias até três meses e 15 dias. A segunda dose pode ser administrada a partir de três meses e 15 dias até sete meses e 29 dias.

É contraindicada a vacinação para crianças fora da faixa etária estabelecida, com deficiências imunológicas por doença ou uso de medicamentos que causam imunossupressão; com alergia grave (urticária disseminada, dificuldade respiratória e choque anafilático) provocada por algum dos componentes da vacina ou por dose anterior da mesma; e com doença do aparelho gastrintestinal ou história prévia de invaginação intestinal.

A coordenadora do Programa de Imunização, Luciana Santos, explica que houve uma situação de desabastecimento da vacina nos meses de julho e agosto. O motivo foi a redução na distribuição devido ao recolhimento de alguns lotes existentes no estoque pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em decorrência da perda de integridade das bisnagas durante o processo de fabricação, sendo constatado desvio de qualidade.

– Segundo informações do Ministério da Saúde, nos próximos meses deverá ser normalizada a distribuição da vacina aos estados. E esta semana estamos aguardando a chegada de um lote da vacina, informou Luciana Santos.

Multivacinação – A coordenadora do Programa de Imunização acrescentou ainda que no período de 11 a 22 de setembro, com o Dia D de Mobilização no dia 16, será realizada a Campanha Nacional de Multivacinação com atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos.

– A multivacinação é uma estratégia que o Ministério da Saúde vem adotando desde 2012 com a finalidade de atualizar a situação vacinal da população de crianças e adolescentes com até 14 anos, 11 meses e 29 dias – explicou.

A estratégia é realizada em um período determinado e em um curto intervalo de tempo, nesta oportunidade são oferecidas as vacinas da rotina, a fim de melhorar a cobertura vacinal e otimizar a logística dos serviços de saúde.

– Nessas campanhas procura-se administrar vacinas de forma seletiva e possibilitar a atualização da caderneta de vacinação, visando diminuir o risco de transmissão de doenças imunopreveníveis e reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal, completou.

Caderneta de vacinação deve ser levada

O Calendário Nacional de Vacinação dispõe de 14 vacinas para as crianças e cinco para os adolescentes. É fundamental que toda a população-alvo compareça aos serviços de saúde levando a caderneta de vacinação, para que os profissionais possam avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada.

Mais informações poderão ser obtidas na Casa da Vacina,que funciona de segunda a sexta-feira de 7h30 às 17h, localizada na Rua Antero Perlingeiro, nº 76, Centro. Telefone: (22) 2796-1622.

Fonte: Prefeitura de Macaé
Foto: Arquivo Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *