Chuvas redobram importância do combate ao mosquito da dengue

Com as chuvas fortes e constantes do mês de janeiro e as altas temperaturas, a preocupação da Prefeitura de Macaé é com o aumento da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chicungunha e zika. Para conter a presença do inseto no município, a Secretaria de Saúde vem intensificando as ações de prevenção e combate com visitas nos bairros e distritos.

O coordenador do Centro de Controle de Zoonoses, Flávio Paschoal, lembra que cerca de 80% dos focos do Aedes estão dentro das residências. “Este é o momento de todos reforçarem o cuidado com água acumulada e destinarem um tempo para limpeza dos quintais no combate aos possíveis criadouros”, disse.

O trabalho dos agentes de endemias neste período é intenso. Diariamente eles percorrem a cidade fazendo visitas para eliminar focos do mosquito e conscientizar a população. Mas, a vigilância de cada morador em seu próprio quintal deve ser constante.

Entre os dias 13 e 17, além das visitas domiciliares, os agentes estarão atuando em pontos estratégicos como borracharia, ferro velho, cemitérios e empresas. Eles fazem inspeção, aplicação de inseticida de ação residual através de bombas aspersoras e orientação nos bairros Novo Cavaleiro, Barra de Macaé, Aroeira, Morro de Santana e Centro.

Flávio ressalta que o período de chuvas e calor são considerados cenário ideal para proliferação do mosquito. O ciclo de reprodução do Aedes aegypti pode variar de 5 a 10 dias, passando pela fase larvária até chegar à forma adulta. A fêmea do mosquito deposita seus ovos na parede interna dos reservatórios e estes podem sobreviver por aproximadamente um ano.

Ele explica que logo que o ovo entra em contato com a água, ele eclode e inicia o ciclo e, por isso, vistoriar dentro de casa e nos quintais é fundamental para eliminar possíveis focos. “Encontramos em muitos bairros, pessoas armazenando água em tonéis, mas para evitar a proliferação do mosquito é preciso que o depósito esteja fechado adequadamente, evitando que os recipientes se tornem criadouros do Aedes”, frisou.

Cuidados – Para controlar a proliferação do mosquito, a orientação é manter os quintais sempre limpos, recolher, eliminar ou guardar longe da chuva todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis, entre outros. O lixo doméstico deve ser acondicionado em sacos plásticos e descartado adequadamente, em depósitos fechados.

Depois da chuva, é recomendado fazer a vistoria no quintal e na casa para eliminar a água acumulada sobre lajes, calhas, tanques, pratinhos de vasos de planta. Baldes, potes, bacias, e outros recipientes que guardam a água de beber e para outros usos domésticos, assim como a caixa d’água, devem ser mantidos limpos e fechados para evitar o risco de proliferação do mosquito.

Fonte: Prefeitura de Macaé
Jornalista: Genimarta Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *