Black Friday: Procon orienta consumidores

Todos os anos, lojas físicas e virtuais oferecem produtos com descontos aos consumidores na campanha Black Friday. Este ano, a promoção acontecerá no próximo dia 24, última sexta-feira do mês de novembro. Segundo a Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Macaé – é preciso estar atento às práticas enganosas.

“Infelizmente, em anos anteriores, ilegalidades como “maquiagens” de preços, abalaram a imagem da data no Brasil, que passou a ser apelidada de ‘Black Fraude’ “, observa o procurador adjunto do Procon Macaé, Carlos Fioretti.

De acordo com informações do órgão, a maquiagem se caracteriza pelo aumento prévio dos preços de produtos no período que antecede a data promocional e a apresentação de falsos descontos no próprio dia.

Outro artifício para mascarar a movimentação fraudulenta de preços é adotar valores do frete e de entrega acima daqueles praticados rotineiramente. O frete mais caro encarece o preço final.

Nas compras feitas pela internet os problemas mais comuns estão relacionados à entrega de produtos diferentes dos anunciados, produtos defeituosos, a falta de garantia, preços superiores aos já praticados e até a comercialização por empresas fantasmas.

“É importante que antes de comprar o consumidor faça pesquisas, verifique a idoneidade da empresa e se certifique de que o site é de confiança”, orienta Fioretti.

Selo

Ainda para quem pretende efetuar compras pela internet, a orientação do Procon Macaé é que os consumidores identifiquem os lojistas com o selo de qualidade “Black Friday Legal”. O selo Black Friday Legal foi lançado em 2013 com o propósito de criar um “ambiente de confiança no comércio eletrônico durante o período promocional”, informa Carlos Fioretti.

Lojas virtuais brasileiras que quiserem garantir o selo “Black Friday Legal 2017” terão até o dia 22 de novembro para fazer a inscrição. Este carimbo de confiabilidade é oferecido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-­e.net) e tem como objetivo assegurar ao consumidor que as ofertas anunciadas no período são verdadeiras.

Não confiáveis

Na página do Procon Macaé na internet (www.macae.rj.gov.br/defesaconsumidor) os consumidores têm à disposição a lista dos sites não-confiáveis ou não recomendados. Outra dica importante para verificar a segurança da página, é o consumidor clicar num símbolo de cadeado que aparece no canto da barra de endereço ou no rodapé da tela. O endereço da loja virtual deve começar com https://. Computadores de acesso público não devem ser usados para comércio eletrônico ou internet banking.

Dicas

 

    • Verificar os preços cobrados antes do “grande dia”;

 

    • Analisar a descrição do produto e comparar com outras marcas;

 

    • Imprimir ou salvar todos os documentos que demonstrem a oferta e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.);

 

    • É importante ler a política de privacidade da loja virtual.

 

Endereços

O Procon Macaé funciona no Centro Administrativo Luiz Osório (Cealo), situado na Avenida Presidente Sodré, 466, térreo e 5º andar – Centro, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 17h. Telefones 2759-0801 / 2796-1068 / 2796-1091 e 2762-0057. E-mail procon@macae.rj.gov.br.

Postos Avançados de Atendimento Procon

 

 

    • Sana (Agência do Macaé Facilita), de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h – Telefone: (22) 2793-2781.

 

    • Córrego do Ouro (Agência Macaé Facilita), de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h – Telefone: (22) 2765-3344.

 

  • Barra de Macaé (Agência Macaé Facilita em frente ao Estádio Cláudio Moacyr), segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira, das 9h às 17h. Telefone (22) 2793-6300 – Ramal 1115.

Fonte: Prefeitura de Macaé
Jornalista: Equipe Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *